Através da história, o vinho sempre foi reconhecido como uma bebida afrodisíaca, responsável por esquentar o clima e garantir uma “vibe” mais romântica em primeiros encontros e no dia a dia dos casais apaixonados. 

Leia também: 12 vinhos para acompanhar fondue

Os apaixonados por vinho garantem que sim, o vinho é afrodisíaco, capaz de aumentar a libido e o prazer sexual, mas afinal, o vinho é realmente afrodisíaco ou esse é só um atributo difundido pela crença popular? 

Vamos explicar tudo a respeito do assunto neste conteúdo, fica com a Lovino e confere: 

Por que o vinho é considerado afrodisíaco? 

Antes de explicar o porquê da bebida ser considerada afrodisíaca, é importante compreender a origem do termo “afrodisíaco” e o que ele significa. 

Qual a origem do termo afrodisíaco?

Primeiramente, uma curiosidade interessante, é que a palavra “afrodisíaco” faz menção a deusa Afrodite, que, provinda da religião grega, simboliza o amor, a beleza e o sexo. 

Historicamente, a deusa Afrodite começou a ser cultuada na grécia antiga por conta da influência asiática, que por sua vez, cultuava como símbolo de amor e sexo, a deusa Astarte. 

Já na Roma, foi Afrodite quem inspirou outros cultos, desta vez, dando origem à deusa Vênus. 

Com a influência histórica da religião politeísta grega, diversos alimentos e bebidas foram batizados de “afrodisíacos”, afinal, acreditava-se que eles aumentavam a libido, o prazer e a atividade sexual de maneira geral. 

Mas existem estudos a respeito do tema ou se trata apenas de crença popular? 

O vinho é afrodisíaco de acordo com os cientistas?

Existem diversos estudos científicos que procuram relacionar o consumo de bebida alcoólica com as atividades sexuais, mas em geral, embora a maioria destas pesquisas apontem que o consumo de álcool realmente tem relação com uma maior excitação, elas também provam que o álcool pode acabar prejudicando significativamente o desempenho sexual, se consumido através de destilados. 

Na Itália, na Universidade de Florença, um estudo realizado com cerca de 800 mulheres entre 18 a 50 anos, apontou que o consumo de 1 a 2 taças de vinho tinto aumenta significativamente a libido sexual feminina. 

As mulheres, todas sexualmente saudáveis, foram divididas em três grupos definidos pelo hábito de consumo de vinho delas: no primeiro, as mulheres que consomem regularmente entre uma a duas taças da bebida; no segundo grupo, as que não tem hábitos de ingerir vinho; no terceiro, as que consomem um nível elevado da bebida. 

De acordo com as respostas das mulheres, que foram apresentadas a um questionário sobre sua vida sexual, ficou nítido que as que consomem entre uma a duas taças por dia, possuem um maior índice de libido em relação às demais. 

Mas afinal, será que estes efeitos são benéficos ou maléficos em relação à saúde sexual de longo prazo? Confira a seguir: 

O vinho ajuda na saúde sexual?

Já existem diversos estudos que apontam os benefícios do consumo de vinho tinto com a saúde do coração, e é exatamente por conta destas vantagens que o vinho tinto pode ser indiretamente responsável por uma melhora nas atividades sexuais. 

Acontece que, de acordo com Michael Krychman, médico conselheiro sexual do Centro de Saúde Sexual da Califórnia, é exatamente por melhorar a saúde cardiovascular que o vinho acaba funcionando também, com a libido e demais funções sexuais. 

Leia também: It’s a match = você + vinho: Vinhos para Acompanhar seu Jantar Romântico

Por fim, a medicina está cada vez mais interessada pelo assunto e demonstrando também, diversas novas evidências da relação entre a saúde sexual e os hábitos de consumo do vinho tinto. 

Outro ponto bastante interessante a respeito dos estudos do vinho na vida sexual, é que a bebida é capaz de aumentar a quantidade de hormônios na corrente sanguínea, em especial, a testosterona, que é a maior responsável pela libido em homens e mulheres. 

E aí, curtiu o conteúdo? Que tal aproveitar o clima e comprar seu vinho aqui na Lovino?