Uma das primeiras coisas que instintivamente fazemos antes de beber um bom vinho, é sentir seu aroma, apreciar suas cores e observar os detalhes sensoriais que a bebida apresenta. Pensando nisso, é interessante entender um pouco mais a respeito dos responsáveis pelas sensações visuais que a coloração dos vinhos trazem para quem o consome. 

Neste conteúdo, abordaremos tudo a respeito das cores que os vinhos possuem, afinal, elas são características interessantes, que levam mérito por boa parte da experiência de degustação bebida. 

Além disso, as cores também podem informar diversas características a respeito do vinho, como a sua idade, seu corpo, sua viscosidade e, principalmente, qual a sua uva de origem. 

Resumidamente, analisar as cores de um vinho é uma etapa fundamental do processo de avaliação e degustação, exatamente pelo fato destes tons carregarem tantas informações sobre a sua bebida. Veja no próximo tópico, quais as principais cores que um vinho pode ter.

Quais as principais cores de vinho? 

De maneira geral, as cores dos vinhos se dão pelo tipo de uva utilizada em sua fabricação, as principais cores para vinhos são os vermelhos, rosés e brancos. 

Vinhos vermelhos

Vinhos de tons vermelhos são facilmente reconhecidos como vinhos tintos, e na sua produção, são usadas as uvas tintas in natura, ou seja, com sua pele (casca) inteira. 

É devido ao uso das uvas tintas que a coloração dos vinhos tintos podem variar entre um bordô, um vermelho intenso, ou ainda, um tom de rubi mais ou menos opaco. 

Enquanto as uvas Pinot Noir e Gamay são responsáveis por vinhos mais claros, as uvas Malbec, Cabernet Sauvignon e Syrah trazem vinhos mais escuros. 

Vinhos Rosés

Os vinhos rosés, em contrapartida, geralmente são advindos de um blend entre vinhos tintos e vinhos brancos, o que faz com que suas cores sejam rosadas e pálidas, mais voltadas ao laranja do que ao vermelho, de maneira bem translúcida. 

As uvas como a Cabernet Franc, Negroamaro e Tempranillo são castas amplamente utilizadas na produção destes vinhos. 

Vinhos Brancos

Os vinhos brancos, por sua vez, são preferencialmente feitos de uvas brancas, como as Chardonnay, por exemplo. Porém, estes vinhos também podem ser fabricados com uvas tintas, desde que suas cascas sejam removidas antes da fabricação. 

Um exemplo de uvas brancas famosas na produção de vinho, são as Sauvignon Blanc.

O que faz os vinhos terem cores diferentes? 

Como já dissemos, as cores do vinho se dão por conta de quais uvas são utilizadas na sua fabricação, porém, o que de fato garante a coloração dos vinhos é a quantidade de antocianinas presentes nestas uvas. 

Essas substâncias se concentram, principalmente, nas cascas das uvas tintas e funcionam como pigmentos, sendo que uvas com maiores índices de antocianinas apresentam vinhos mais escuros, como é o caso com as uvas Syrah e Malbec. 

Dica de leitura: Aprenda tudo sobre a Uva Syrah

Quando a cor do vinho pode ser um problema?

Embora tenhamos falado muito a respeito das qualidades das cores dos vinhos e de como elas se comportam com diferentes uvas, a coloração de um vinho também pode ser um sinal de problemas!  

Acontece que, se ao servir um vinho tinto ele apresentar uma tonalidades alaranjadas, isso pode ser um forte sinal de mau armazenamento, ou ainda, de exposição excessiva à luz e a altas temperaturas. 

A cor como processo de envelhecimento

Lembra que logo no começo deste conteúdo nós citamos que as cores do vinho também podem apresentar indicações a respeito da sua idade?

A cor de um vinho indica diretamente o seu processo de envelhecimento, e, de maneira simplificada, pode se dizer que os vinhos brancos, com o passar dos anos, vão adquirindo uma coloração mais escura, tendendo a ficarem com um tom um mais amarelado, como âmbar.

Já os vinhos tintos, quando envelhecidos, apresentam tons mais próximos do marrom, adquirindo também, um pouco de transparência.   

Dica de leitura: Qual é a diferença entre vinho frisante, espumante e champagne?

Identificando as cores do seu vinho 

Como os tons dos vinhos podem ser confundidos facilmente, separamos algumas dicas para identificar com mais clareza as cores que as bebidas podem apresentar:

Rubi

Os vinhos de coloração rubi, possuem uma cor vermelha vívido, e com um pouco de transparência.

Telha 

Geralmente presente em vinhos mais velhos, essa coloração é mais voltada ao marrom do que para o vermelho, e indicam vinhos bem maduros. 

Grená

Vinhos com cores vermelhas mas um pouco mais próximas do laranja ou marrom.

Púrpura

Vinhos que puxam sua tonalidade para o azul ou púrpura, geralmente esta é uma cor bastante presente em vinhos jovens. 

Conclusão

Por fim, todo vinho possui as suas peculiaridades a respeito de suas diversas características, e com as cores, não é diferente! 

Existem várias propriedades de uma uva ou de um processo de fabricação que podem ser apresentadas simplesmente através das cores de um vinho, e observar elas é uma etapa importante e muito gostosa do processo de degustação. 

Aproveite e confira as promoções da semana aqui na Lovino e não fique sem estoque dos seus rótulos prediletos.