O vinho do porto é um clássico para os enófilos (os amantes de vinhos). Sua história é de grande importância na cultura luso-portuguesa, assim como na brasileira.

Origem do vinho

Vinho do Porto

Sua origem remonta ao século 17. A bebida era produzida na Região do Douro, aproximadamente a 100 km de distância da cidade do Porto, no norte de Portugal.

Essa região conta com uma bela e emblemática paisagem, de montes esculpidos com terraços próprios para a produção das vinhas. Até hoje a beleza se mantém e a região é considerada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

Os primeiros grandes consumidores de vinho do porto foram os ingleses – que, aliás, carregam também os rumores de terem sido eles os inventores da forma de fabricação desse vinho. Como os navegadores ingleses faziam grandes viagens, pensaram em uma maneira de conservar a bebida, adicionando aguardente.

Mesmo possuindo origens incertas, é importante entender como funciona a produção desse tipo de vinho fortificado. Enquanto um vinho seco sofre a fermentação até o final, e a maioria dos açúcares transforma-se em álcool, o vinho do porto interrompe a fermentação antes e adiciona aguardente vínica, proveniente das uvas. O resultado é um vinho licoroso, adocicado e mais alcóolico.

Chegada dele no Brasil

A chegada em peso do vinho do porto no Brasil aconteceu depois uma grande crise. Com a criação da Companhia Geral das Vinhas do Alto Douro, pelo Marquês de Pombal, o Estado Português passou a gerir todos os negócios referentes ao Vinho do Porto, e assim, o Brasil ganhou três filiais da Companhia.

Seu consumo atual no Brasil

Vinho do Porto

O fato é que até hoje o vinho do porto marca presença no Brasil, assim como outros vinhos portugueses, pela similaridade da língua, pela qualidade e diversidade e também pelo custo benefício. Portugal ocupa o segundo lugar no ranking brasileiro de vinhos importados. Curioso apontar que Portugal é, hoje, o país com o maior consumo de vinhos per capita (62,1l). Já o Brasil está bem atrás (2,8l per capita), mas em crescimento se comparado com os anos passados. Mesmo com muito a caminhar no quesito consumo, o vinho do porto será sempre um clássico por aqui.

Com o passar do tempo, novas categorias desse vinho foram criadas, contando com diferentes características. Dois tipos mais conhecidos são o Porto Ruby, de cor avermelhada, menor tempo de armazenamento e aroma frutado, e o Porto Tawny, de maturação longa, cor marrom clara e aromas mais complexos com notas de chocolate, amêndoas e café, por exemplo. Para ambos, devido à doçura e ao teor alcóolico, o ideal é que se consuma em pequenas doses.

Conte para nós: você também gosta de vinho do porto?