Você certamente já ouviu falar que existem vários tipos de taças de vinho, mas e aí, isso é uma frescura ou a escolha da taça é realmente relevante?

Sendo direto, não, não é uma frescura. A taça faz toda a diferença na hora de degustar um vinho, pelo fato de cada uma ter um desenho diferente para entregar o aroma! As taças são projetas para entregar o máximo de aromas do vinho e promover a evolução da bebida, além de projetá-la para uma parte específica da língua.

Vamos falar aqui sobre algumas delas e quando usá-las, afinal, é difícil conseguir ter todas em casa.

É aconselhado ter cinco modelos, duas para os diferentes tipos de tintos (Bordeaux e Borgonha), uma para vinhos brancos, uma para espumantes e uma taça coringa, que vamos comentar na sequência.

Taça Bordeaux

As taças para vinhos tintos precisam ter espaços para respirar, pois tem aromas e sabores intensos, por conta disso, a taça possui um corpo grande e esse formato faz com que a bebida dance e com isso se faz necessário servir somente um terço da sua capacidade.

As taças Bordeaux são feitas para os vinhos mais encorpados e ricos em tanino, vinhos de origens das uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Tannat, entre outras. Elas tem o bojo grande, mas têm a borda mais fechada para evitar a dispersão de aromas, a aba mais fina direciona o vinho para a ponta da língua. Assim permite que a untuosidade e os sabores frutados dominem antes que os taninos cheguem na parte de trás da boca.

Taça Bordeaux

Taça Borgonha

Já a taça Borgonha é para vinhos mais complexos e concentrados, produzidos com a uva Pinot Noir, Rioja, Barbera Barricato, Amarone, Nebbiolo, entre outras. Por isso, esse tipo é em formato de balão, com bojo maior que a citada anteriormente, para que ocorra o contato com o ar, esse formato permite que o vinho explore muito o olfato. O formato direciona o líquido acima da ponta e do centro da língua, o que diminui a acidez e acentuando as qualidades do vinho.

Taça BorgonhaTaça Vinho Branco

Para os vinhos brancos, as taças têm um corpo menor por conta de dois motivos principais: por esse tipo de vinho ser consumido em temperaturas baixas, e com isso o recipiente menor permite que aconteça menos trocas de calor com o ambiente. Segundo, o formato da taça realça as notas de frutas. A aba estreita entrega o fluxo nas áreas da língua com equilíbrio entre doçura e acidez.

Os vinhos rosés possuem taninos dos tintos, mas os aromas dos brancos. Com isso, a taça tem que ser menor que a dos brancos, mas que tenha um bojo maior, pois assim consegue acentuar a acidez e equilibrando com a doçura.
Taça Salute Vinho Branco

Taça Espumante

Com espumantes e champagnes a melhor taça é a chamada de Flûte ou Flauta, ela é projetada para que as borbulhas ou perlage sejam melhor apreciados. A taça é fina e direciona a efervescência e os aromas direto para o nariz, com isso o fluxo é levado acima da língua e consegue manter o equilíbrio entre a limpeza da acidez e a profundidade.

Taça Flûte Espumante

Taça ISO

A taça ISO (International Standards Organization) serve para todos os tipos de vinhos, ela é utilizada para degustações técnicas por ser mantida como referência entre todos os tipos de fermento. Ela é pequena e totalmente cristalina, o seu bojo é maior e é fechada na parte de cima, é especialmente para a parte aromática.

Taça ISO Coringa

Assim sendo, você não precisa se preocupar com “aah, eu preciso ter todas elas?!”  rsrs a resposta é não. Mas é sempre bom ter uma taça coringa no armário.

Esperamos que tenha gostado das dicas!

“Tem uma frase que diz, a primeira taça é da comida, a segunda é do amor e a terceira é confusão. Queria ver se isso era verdade”, com essa proposta, o fotógrafo Marcos Alberti criou o projeto denominado “3 Glasses Later”, o fotógrafo registrou imagens de pessoas antes, e depois, da primeira, segunda e terceira taça de vinho. Mostrando o quanto as pessoas conseguem se soltar após a ingestão de álcool.

Foram reunidas pessoas de várias áreas durante algumas noites em seu estúdio. Cada pessoa era clicada sóbria, assim que chegava ao local, após enfrentar estresse e correria do dia a dia. Depois, ela e o fotógrafo compartilhavam algumas taças de vinho e uma boa conversa. A cada taça, uma nova fotografia era capturada, mostrando as mudanças no rosto dos participantes, enquanto o álcool começava a surtir efeito.

Lembrando que, o consumido em excesso, é prejudicial a saúde, o álcool faz com que as pessoas sintam-se mais soltas e falantes, podendo mudar de uma pessoa fechada para alguém totalmente diferente.

Mas de qualquer forma, o resultado ficou muito divertido! Confira as imagens registradas:

Expressão facial após três taças de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

Expressão facial após ingestão de vinho

E aí, se identificou com alguma imagem?! Rsrsrs

O vinho além de ser uma bebida deliciosa, é capaz de nos relaxar e nos divertir!

Lembre-se: beba com moderação, sorria sem 🙂