Olá amantes do vinho. Hoje nós trouxemos um artigo bem prático e direto com dicas de pratos para harmonizar com vinho rosé. Assim você nunca mais vai ficar em dúvida sobre o que servir na próxima refeição.
Como sabemos, os vinhos rosés estão em alta nos dias mais quentes. Inclusive, nós temos um artigo bem completo passando diversas dicas de refeições e outras bebidas ótimas para estes meses de muito calor.

Sendo assim, hoje decidimos fazer uma publicação indicada apenas para os pratos. Como gostamos de fazer sempre, há aqui opções requintadas e elegantes, mas também pratos despretensiosos, fáceis e ótimos para o dia a dia, ou uma reunião alegre entre amigos. Então, vem ver de perto as nossas dicas de pratos para harmonizar com vinho rosé.

Trataremos os temas a seguir.

Vinho rosé com carnes: vamos começar pelo básico

Sabe o frango assado com batatas de domingo? Ele é uma bela combinação na hora de degustar o seu vinho rosé. O frescor do vinho faz contraste com a gordura do frango, trazendo mais equilíbrio para o prato.

Aves grelhadas com saladas ou, até mesmo, um strogonoff de frango são uma ótima ideia na hora de harmonizar o seu vinho rosé.

Maionese Lovino

Além das carnes brancas, carnes vermelhas bem temperadas, como os tacos e burritos mexicanos, ou carnes com pouca gordura vão super bem com vinho rosé.

Entenda as características do vinho rosé: combinações incríveis

Para os que preferem pratos frios, como ceviche, sushi, cuscuz marroquino ou saladas saborosas, como a caprese, o rosé dá um toque especial, aumentando ainda mais a sensação de frescor.

Petiscos e canapés são boas escolhas também, já que o rosé limpa o paladar e tem acidez ideal para equilibrar com a untuosidade das frituras.

Vinho Rose Lovino

Por isso, pode apostar sem medo em iguarias como bolinho de bacalhau, bolinho de arroz, coxinha, pastel, linguiça calabresa e queijos variados.

Frutos do mar, especialmente camarão, também formam uma combinação irresistível. E vale lembrar que carnes, massas – incluindo a pizza! – são outros bons candidatos à harmonização com esse estilo de vinho.

Rosés de cor cereja: a combinação incrível desse sabor

Já se o seu vinho rosé for daqueles com uma cor um pouco mais forte, lembrando a cor das cerejas ou morangos (isso a gente vê bastante nos vinhos rosés de Portugal, da Argentina e da Espanha), tem um truque.

Você poderá explorar preparos que levam molhos rosés, carne de porco embutida e peixes mais gordurosos, como as moquecas.

E se você gosta de arriscar, prove com um bom churrasco. Principalmente com carnes mais magras como fraldinha e maminha, ou com corações de galinha, frango e até o queijo coalho, o rosé vai super bem!

Misturar vinhos brancos e rosés com vinhos tintos: combinações

Alguns vinicultores produzem vinhos brancos e tintos e depois misturam para dar a tonalidade rosa desejada, essa técnica se chama Blend ou Assemblage.

Na Itália essa prática na produção de vinhos rosés é proibida, e os produtores utilizam outras combinações.

Portanto, atente-se para saber se o vinho que você adquiriu vem de um Blend. Lembrando que essa não é uma estratégia que tira o sabor, ou diminui o valor do vinho, apenas apresenta características distintas de rótulos rosés naturais.

Harmonizando com rosé Mediano: o mais famoso

Provavelmente esse é o estilo mais comum no mercado, onde os rótulos variam de secos a meio secos e contam com um bom equilíbrio entre as sensações de doçura e acidez.

Normalmente, os medianos apresentam ligeiros extratos de taninos, o que os torna muito versáteis para a adaptação gastronômica.

Por essas questões, as melhores harmonizações deste rosés são com as carnes (como explicamos no início do artigo) e com os queijos – veja o próximo tópico.

Harmonizando rosé com tábua de frios e queijos

Azeitona, queijo mussarela, presunto parma, amendoim, castanhas e queijo branco para um jantar com os amigos. Mas falta alguma coisa: vinho.

 Aperitivos Vinho

Para uma noite de petiscos, aposte em um vinho rosé levinho, que além de ser fácil de harmonizar, vai limpar o sabores dos petiscos mais gordurosos, como o queijo, e vai complementar a acidez de aperitivos como a azeitona.

Combinando vinhos rosés com verduras

O vinho rosé também proporciona ótimas harmonizações com verduras. Pratos requintados ou simples sempre pedem acompanhamentos, e verduras são boas opções em várias receitas. Além de muito nutritivas, elas dão um toque especial a um prato com carnes, por exemplo.

Abóbora cozida e temperada com alho e sal, e pimentas com picância leve, são guarnições muito adequadas ao descontraído vinho rosé. Além destas, cebola, tomate, e pimentões também casam com a bebida rosada.

O famoso ratatouille é um prato que se estabelece como uma perfeita combinação para vinhos rosés. O feijão preto, branco e a lentilha também podem dividir o prato com o arroz, e harmonizar com a bebida, realçando suas qualidades e sutilezas.

Estes pratos são típicos de momentos em almoço, jantar, ou também depois de horas na praia ou na piscina, em que o calor pede bebidas refrescantes para aliviar.

Parma Lovino

Rosés podem ser degustados o ano todo

Por ser um vinho que deve ser bebido fresco, o rosé ainda é muito encarado como uma bebida de verão. Mas quem gosta de degustá-lo em qualquer época do ano pode comemorar, porque isso não é necessariamente verdade.

No Brasil, classificar esses vinhos como uma “bebida de verão” é um mito. Nossos invernos não chegam às temperaturas mais extremas. Logo, até nos dias mais frescos é possível aproveitar um vinho rosé servido na temperatura correta e ter uma boa experiência.

E para finalizar: harmonizando com a sobremesa

Por fim, para confirmar sua versatilidade, que tal beber um vinho rosé espumante com sobremesa? Sim, Exemplares desse estilo, principalmente os secos, podem ser servidos com frutas frescas, ou ainda com tortas à base de frutas vermelhas. Se a sobremesa não for tão doce e tiver frutas em sua composição, como um bolo branco com morangos e cerejas, entre outros, a harmonização final é excelente. É fácil se deliciar e, mais ainda, se apaixonar por esse estilo de vinho. Flexível e muito saboroso, é a pedida ideal para aproveitar boas companhias junto aos mais variados pratos culinários.

Esperamos que nossas dicas de harmonização de vinhos tenham lhe dado ótimas ideias para que você tenha experiências únicas. O melhor e o mais importante da harmonização experimentar e descobrir o que mais te agrada. Bebidas e alimentos somente são descobertos se praticarmos bastante, na prática.

Gostou dessas dicas? Já se sente pronto para começar a experimentar e harmonizar vinhos para parte do seu cotidiano? Então, não perca tempo! Acesse nosso site e confira e escolha o vinho que você harmonizará com as suas refeições. Agradecemos a leitura e até a próxima!

Rosés e Brancos são destaques para os meses de calor

A Lovino está entre uma das maiores importadoras de vinhos Europeus da América Latina, especialmente falando sobre os rótulos franceses, um país responsável pelos sabores que são conceituados em todo o mundo.

No Brasil, temos um grande afluxo de vinhos originários dos países da América do Sul, em especial aqueles vindos de Mendoza, na Argentina; e Vale Del Maipo, no Chile.

Entretanto, graças ao esforço de muitas empresas, também temos a oportunidade de provar sabores centenários, oriundos de regiões Européias com forte tradição na produção de vinhos: e o país mais marcante sem dúvida é a França.

Os Vinhos Franceses seguem por um grande leque de opções e diferenças, de acordo com cada região.

As principais regiões produtoras de vinhos franceses

A França conta com mais de 15 regiões vinícolas em todo o seu território. Vale ressaltar que lá a bebida é consumida diariamente como um acompanhamento para a maior parte das refeições.

Essa obsessão pelo vinho transformou o país em uma verdadeira produtora de obras primas. Dos 10 rótulos mais caros do mundo em 2018, 9 eram franceses. Essa façanha se repetiu em 2019, e em 2020.

Por qual razão os rótulos são tão cobiçados? Simples. Lá estão as regiões de Bordeaux, Loire e Borgonha, a tríade mais famosa dos vinhos Europeus. Além de tudo, o cuidado excessivo com os terroirs traz uma alta variedade de uvas.

As principais regiões vinícolas do país, são (em seus nomes oficiais):

  • Alsace;
  • Beaujolais;
  • Bordeaux;
  • Bourgogne;
  • Champagne;
  • Charentes;
  • Corse;
  • Jura;
  • Languedoc;
  • Provence;
  • Roussillon;
  • Savoie;
  • Sud-Ouest;
  • Val de Loire;
  • Vallée du Rhône.

Cada uma dessas regiões contém um terroir específico (ou mais de um) capaz de gerar cultivos incríveis para as principais variedades de uvas.

Destaque para Vinhos Brancos e Rosés nos tempos quentes

Se os vinhos mais robustos fazem sucesso no inverno e em dias frios – Bordeaux, e vinhos secos com taninos bem fechados – os Brancos e Rosés são a melhor opção para os dias quentes.

Dica de degustação: Vinho Jacques Dunay Crozes-Hermitage

Os vinhos elaborados a partir da uva Syrah nativa são considerados os melhores rótulos Syrah do mundo, graças a sua elegância e ao caráter picante que exprime no paladar. O Jacques Dunay Crozes-Hermitage, em especial, se mostra um vinho rico, equilibrado e concentrado.

Vinhos rosés franceses são conhecidos pelo sabor refrescante, pelos tons de frutas, de boca leve e fácil degustação. São bebidas que podem acompanhar todas as refeições, sem que interfiram no sabor, ao mesmo tempo que trazem leveza e bem-estar para a ocasião.

Dica de degustação: Vinho Elixir Cotes de Provence

Para celebrar o vinho francês rose e a melhor arte de viver na Provence, você precisa experimentar o Elixir. Este vinho é produzido para atender totalmente as expectativas dos consumidores em relação ao vinho rose da Provence e oferece um momento único de prazer: gastronômico, fresco e frutado. É marcado por aromas intensos de lichia e manga, na boca muito fresco e equilibrado.

Já os vinhos brancos franceses estão entre as bebidas mais delicadas e sofisticadas, sem que isso implique em elevação no preço final do consumidor. Por um custo/benefício muito atraente é possível adquirir uma bebida de extremo bom gosto, que será uma excelente acompanhante para as refeições mais saborosas.

Dica de degustação: Vinho Chardonnay Vin de France Dufouleur Pere & Fils

Da renomada Dufouleur Père & Fils, este Chardonnay apresenta um bom corpo, com aroma de abacaxi maduro e carambola. Ideal para dias de muito calor.

As vantagens do terroir Francês

Os vinhos franceses são os mais complexos por uma razão: seu terroir. Na realidade, a junção de todos eles. A soma do clima frio, a exposição solar ideal, os níveis perfeitos de umidade e o controle mineral do solo contribuem significativamente para o desenvolvimento das videiras. É por essa razão que lá estão as mais fantásticas Aligoté, Chardonnay e Pinot Noir.

Provar os vinhos franceses é como provar a origem dos melhores sabores

Sim, existem inúmeras escolas vinícolas fantásticas. O Wine Country Americano, com seus sabores vigorosos, a acidez característica dos ótimos Argentinos, a beleza simples dos vinhos Chilenos, o poder marcante de um verdadeiro vinho do Porto ou o pragmatismo direto dos sabores Italianos. Contudo, os rótulos Franceses seguem aos mais restritos patamares de excelência. Há na França um status de elevar a produção vinícola ao patamar da mais fina arte.

Por essa razão os vinhos franceses estão entre os mais apreciados em todo o mundo. E é um prazer para a Lovino estar entre as maiores importadores destes sabores.

Escolha entre a nossa seleção de Brancos e Rosés e testemunhe por si a qualidade impressionante destas bebidas.

Lovino Compartilha os Segredos dos Vinhos Franceses

A França é um país que inspira. Os franceses apreciam um bom vinho e uma boa comida, lá há diversos vinhedos onde se produzem vinhos mundialmente famosos. É o caso do grupo Maîtres Vignerons, o principal produtor de Côtes de Provence, localizado na península de Saint-Tropez. O grupo reúne 10 propriedades e palácios, além de 3 grandes adegas,  900 hectares de vinhedos controlados diariamente e 800 viticultores associados. Uma grandiosidade e tanto, não é?!

Maîtres Vignerons é famosa pelo seu marketing e seus bons vinhos roses. Desde o inicio pregaram que os vinhos roses não deveriam ser degustados apenas no verão, e sim o ano inteiro. Inclusive, o rótulo Grain de Glace vem exatamente com esse propósito, convidar as pessoas á degustarem um rose no inverso. A produção do grupo Maîtres Vignerons hoje é dividida em 90% roses, 7% tintos e 3% brancos.

Das propriedades, a que mais se destaca é a Mas de Pampelonne – Família de Costeiro, uma propriedade de 14 hectares localizada em solo arenoso a leste das praias de Pampelonne, na cidade de Ramatuelle. Fazenda familiar pertencente à família Coste Gal, passada de pai para filho desde 1886.

MAS DE PAMPELONNE - FAMÍLIA DE COSTEIRO

Os vinhos de Maîtres Vignerons são provenientes de 3 grandes terroirs da Provença. Cada um desses locais produz vinhos com acentuada tipicidade.

Terroir do Presidente de Saint-Tropez

Terroir do Presidente de Saint-Tropez

Uma localização excepcional. Com uma forte influência marítima, o melhor sol da França e temperaturas muito amenas durante o ano todo, proporcionando assim, uma doçura especial para as castas.

Alguns vinhos de Saint-Tropez:

Terroir du Cannet des Maures

Terroir du Cannet des Maures

Terroir de arenito e xisto vermelho, com clima mediterrâneo.

Terroir do Triângulo Dourado

Terroir do Triângulo Dourado

Rodeado pelo mar, as videiras se estendem desde as colinas de Gassin até as praias de Ramatuelle.

A plantação está localizada no coração da área de Appellation, no sopé do maciço de Maures, no chamado “Triângulo Dourado” da Côtes de Provence entre Cuers, Pierrefeu e Puget Ville.

Conheça:

Louis Cotes de Provence

Mapa dos Terroir de Maitres Vignerons de Saint Tropez

Lado a Lado da Produção

Maîtres Vignerons possui uma equipe completa para apoiar as 10 vinícolas e seus produtores, com conhecimento sobre o terroir de cada região e suas castas, acompanhamento personalizado de cada vinha o ano inteiro, laboratório interno e parceria com dois, dos principais, laboratórios de denominação.

Cada adega do Maîtres Vignerons possui sua própria ferramenta de vinificação, a fim de respeitar o perfil único do domínio. Os viticultores mestres fornecem aos viticultores enólogos e especialistas em qualidade que os aconselham e seguem todas as etapas da produção de vinho. Respeito pela qualidade das uvas: análise das uvas, verificação de maturidade e recomendação sobre o período de colheita.

Além disso, é acompanhado todo o processo de separação do suco da uva, acompanhamento nas misturas e produção do vinho e ainda degustação no tanque com cada proprietário da vinha.

Uma vez finalizadas as etapas de vinificação, o vinho é embalado na Maîtres Vignerons.

Hoje a Maîtres Vignerons atende diretamente mais de 600 restaurantes na França, e ainda, possui uma rede de 106 parceiros em 54 países. O Empório Festval traz com exclusividade essa marca ícone para o mercado brasileiro.

No terraço, nas pistas de esqui, como um aperitivo servido em um copo grande ou para acompanhar um jantar festivo, o Grain de Glace oferece uma nova experiência de degustação e novas oportunidades de beber rosé no inverno.

Vindo diretamente da França para o Empório Festval, o lançamento do vinho rosé Grain de Glace. Um vinho cheio de personalidade, reconhecimento e história.

Há dez anos, ninguém apostaria no consumo de vinho rosé no inverno. Especialistas do “planeta rosa”, com mais de 4 milhões de garrafas produzidas anualmente para o circuito de viticultores e restauradores, a vinícola Maîtres Vignerons De La Presqu’île de Saint-Tropez conseguiu entender e antecipar tendências, propondo em 2008, um novo modo de consumo: o rosé no inverno. Hoje, a “loucura rosa” explode globalmente. Dos 24 milhões de hectolitros consumidos em todo o mundo em 2016, um terço está na França.

Grain de Glace é o único rosé provençal especialmente vinificado para ser consumido no inverno. Elaborado com as uvas cinsault, grenache e syrah, que são colhidas à noite para não perder o aroma. Ele foi elabora sendo pensando para o inverno, mas nada impede que desfrutá-lo no calor do nosso país tropical.

Traz uma proposta de entregar frescura e leveza, com seu caráter aromático de frutas exóticas. Além de sua bela e incomparável garrafa serigrafada com esmalte, uma edição limitada.

É a melhor aposta para as comemorações de fim de ano, pois combina com aperitivos, pratos de mariscos, sushi, tártaro de peixe e carne vermelha grelhada.

Grain de Glace também surpreende no marketing, com conteúdos que fogem do tradicional. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=p1SxvfAa_Oo

Grain de Glace é vencedor da Medalha de Ouro no Concurso Geral Agrícola de Paris em 2019. Um dos concursos mais importantes do mundo, ele está na 129° edição e premia os melhores produtos e animais do solo francês. Esse concurso é tão aclamado, pois possui quase 22 mil produtos e vinhos inscritos para a competição e não existe nenhum outro que se iguale a ele em número e diversidade de produtos. O principal objetivo é promover a gastronomia dos terroirs franceses, incentivar os produtores locais e apoiar as cadeias produtivas e contribuir para a formação dos futuros profissionais. Estudos comprovaram que mais de 50% dos franceses compram ao menos um produto que foi vencedor de medalhas nos últimos anos.

A Vinícola

Maîtres Vignerons De La Presqu’île de Saint-Tropez fica na cidade de Gassin, na França. Inovando há mais de 10 anos no mundo dos vinhos rosés. Os vinhos são feitos em três grandes terroirs da Provença e cada um desses setores produz vinhos com uma tipicidade elevada. Na França, entregam em mais de 600 restaurantes e possuem uma frota de caminhões. São 900 hectares de vinhedos, 10 castelos e 3 grandes adegas.

Maîtres Vignerons De La Presqu’île de Saint-Tropez

Maîtres Vignerons De La Presqu’île de Saint-Tropez