Você ama vinhos? Nós também. E sabemos que um bom rótulo tem muito mais do que apenas ótimo sabor, ele tem história. Por essa razão, nós mergulhamos na vida de uma das grandes vinícolas e trouxemos para você os detalhes dela: hoje vamos conhecer a Quinta da Romaneira.

Se você gosta de qualidade então já deve ter ouvido falar neste nome. Se ainda não ouviu, verá hoje como a Romaneira está associada aos melhores vinhos comercializados atualmente.

Então, fique confortável e venha conosco passear por essa história incrível. Vamos aprender mais sobre vinhos e assim teremos muito mais prazer ao degustá-los.

Há! Vale reforçar. Todas as informações presentes neste artigo foram repassadas ou retiradas de canais oficiais da Quinta da Romaneira. Incluindo alguns trechos destacados.

Assim você sabe que pode confiar em todas as informações.

Venha curtir essa história!

Veja também: Mamma Bia – Nossa História

Uma breve apresentação da Quinta da Romaneira

A Romaneira é uma das maiores Quintas da região, com um total de 412 hectares e mais de 3 quilómetros de frente ribeirinha no rio Douro.

Suas vinhas foram plantadas em socalcos nas encostas íngremes da propriedade: com muitos vales e promontórios.

Vale reforçar que a Romaneira contém vários microclimas e diversas encostas viradas a sul, sudeste e sudoeste. Essa diversidade resultante faz com que os vinhos “Single Quinta” da Romaneira sejam produzidos a partir de uvas provenientes de uma mistura complexa de locais.

Essas características se tornaram elementos chaves da qualidade dos vinhos da Romaneira. Todos os vinhos dessa vinícola são elaborados exclusivamente com uvas da Quinta. Isso traz características distintivas aos vinhos da Romaneira.

Como apresentada no site:

A Romaneira é uma das mais grandiosas e históricas quintas do Douro. A propriedade é bastante extensa (com 412 hectares), estando ladeada em mais de três quilômetros pelo rio Douro. Os melhores vinhos do Douro são produzidos a partir de uvas cultivadas quer nas margens do rio Douro, quer dos seus afluentes.

As castas tintas da Romaneira estão presentes, precisamente, em vinhas viradas para o rio. As vinhas da Romaneira estendem-se por cerca de 86 hectares, plantados com castas nobres do Douro: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinto Cão. Existe ainda uma pequena porção de uvas brancas (Gouveio, Viosinho e Rabigato) e alguns hectares experimentais de castas “exóticas”, como Syrah e Petit Verdot, que têm apresentado vinhos extremamente promissores.

Saiba mais: It’s a match = você + vinho: Vinhos para Acompanhar seu Jantar Romântico

Uma vinícola também investe em tecnologia

Quem acredita que a tecnologia não pode se aliar com as raízes de uma marca se engana. A Quinta da Romaneira mostra como é possível manter o espírito de origem e investir em novas formas de produção.

A tecnologia, por si só, não é suficiente para elaborar um grande vinho. Mesmo o melhor equipamento, sem as ferramentas adequadas e com um grande terroir  à disposição, se vê confrontado com algumas dificuldades. Por este motivo, em 2005, foi construída uma nova adega na Romaneira.

Os responsáveis pela vinícola viram ali uma oportunidade de concretizar um sonho antigo: Construir a adega ideal.

Muitas das atuais adegas da região remontam aos séculos XVII e XVIII e estão longe de ser perfeitas. Pois não são práticas. Na Romaneira optou por cavar um grande buraco no chão e ali construir a sua adega.

Então, dois terços da nova Adega estão no subsolo, tornando-a esteticamente inovadora e muito prática. O que traz inúmeras vantagens, em termos de trabalho e armazenamento de vinhos, dado que estes dispõem de condições mais estáveis e temperaturas mais frescas.

Os lagares são feitos em aço inoxidável, contribuindo para um melhor controle da temperatura durante a fermentação, ao mesmo tempo que torna possível continuar a beneficiar da pisa tradicional na produção do Vinho do Porto.

Leia mais: Conheça a Vinícola Santa Ema

Tradição que tem peso

A Quinta da Romaneira tem uma história de mais de duzentos anos. Passando recentemente por um processo de modernização e se tornando novamente uma das grandes vinícolas do Douro.

Ela produz o Quinta da Romaneira Douro, um vinho que dá gosto de apreciar em qualquer momento. Diretamente de uma das regiões mais conceituadas para vitivinicultura de Portugal: o Vale do Douro. Lá são cultivadas as uvas Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinto Cão para a elaboração deste blend único.

De tonalidade vermelho rubi brilhante, o Quinta da Romaneira é fresco e elegante com aromas bem típicos do Douro. Muitas flores silvestres. Este vinho se revela por inteiro ao paladar com taninos intensos, mas delicados, expressando todo o carácter das vinhas da Romaneira.

Região do Douro

A região do Douro é uma das regiões mais bonitas no mundo. Considerada Patrimônio da Unesco. Seus patamares, ou espécies de escadas que foram construídas pelo homem nas montanhas rochosas da região.

Essas características fazem do Douro um lugar de uma beleza natural ímpar. O clima local é de opostos, calor e sol intensos no verão, e frio severo durante o inverno. As montanhas que cercam a região também protegem o Douro de umidade.

São elementos que, quando somados, trazem novas possibilidades para os produtores locais. E a Quinta sabe tirar proveito dessas situações.

É um prazer para a Lovino contar com rótulos conceituados produzidos por essa vinícola tão especial e de características marcantes.

Gostou do conteúdo de hoje? Então continue acompanhando o nosso blog. Estamos sempre trazendo novidades incríveis sobre o universo dos vinhos.

Agradecemos a leitura e até a próxima.