Confundidos com os vinhos Jovens, os espanhóis denominados Crianzas possuem particularidades que valem a pena mencionarmos.

Crianzas são vinhos que possuem um período de envelhecimento em contato com o carvalho. O período total é de 24 meses para os vinhos tintos, com uma média de 6 até 12 meses em barricas de carvalho. Para os brancos e os rosés, são 18 meses de envelhecimento, sendo 6 deles em barricas.

Mas vamos mais à fundo nessa explicação.

Muitas vezes um detalhe pode ser crucial na hora de selecionar o vinho correto para acompanhar a sua refeição. No Brasil são consumidos muitos vinhos dos países de língua espanhola, o que acaba gerando confusão com os falsos cognatos – uma palavra que parece significar uma coisa, mas na verdade significa outra diferente. Esse é o caso dos vinhos Crianza. Não são poucas as pessoas que acreditam que os vinhos espanhóis denominados Crianza tratam-se de vinhos jovens, ou seja, “crianças”. Embora o descuido possa ser pequeno, os resultados são inteiramente distintos.

Hoje nós vamos explicar brevemente quem são os vinhos Crianza e qual é a indicação para o seu consumo, assim essa dúvida ficará solucionada de vez. Também vamos dar uma leve pincelada no perfil das outras classificações dos vinhos espanhóis, assim você nunca mais ficará em dúvida diante das estantes da adega, do mercado, da loja online ou do cardápio. Boa leitura!

Criado em barris

A questão principal ao falarmos sobre um vinho Crianza é a sua maturação. O termo Crianza em espanhol é aplicado para determinar que àquele vinho passou por um processo em barrica de carvalho, desse modo, entrando em contato com madeira, e com isso, adquirindo corpo.

Existe uma legislação específica para o cuidado e a maturação desse vinho, para que nós não precisemos entrar em especificidades vamos explicar brevemente a classificação dos vinhos espanhóis.

  • Joven: é o vinho sem a maturação em barricas de carvalho. São vinhos mais simples que acompanham bem refeições sem tantas informações. São vinhos para o dia a dia.
  • Crianza: como falamos, esses são os vinhos que possuem um período de envelhecimento em contato com o carvalho. O período total de envelhecimento é de 24 meses para os vinhos tintos, com uma média de 6 até 12 meses em barricas de carvalho. Para os brancos e os rosés, são 18 meses de envelhecimento, sendo 6 deles em barricas.
  • Reserva: aqui estão os vinhos com um tempo de envelhecimento mais acentuado. Os tintos têm um período de 36 meses, respeitando o período mínimo de 12 meses em barricas. Já os brancos e rosés são envelhecidos por 24 meses, também obedecendo ao período de 1 ano em barricas de carvalho.
  • Gran Reserva: são os vinhos com o maior período de envelhecimento. Sendo de 5 anos para os tintos, com o mínimo de 24 meses em barricas, e 4 anos para os brancos e rosés, com o período mínimo de 2 anos em barricas de carvalho.

Indicações

Como todos os vinhos que passam por madeira – e podemos incluir os vinhos Reserva e Gran Reserva – os vinhos Crianza são vinhos com maior volume de aromas, complexidade e sabores. São indicados para uma apreciação paciente e para acompanhar pratos que exijam uma presença de vinhos aromáticos.

No Empório Festval podemos encontrar algumas opções como: Faustino Crianza, Portia Crianza, Finca el Rejoneo, Fortius e Valvarés.

Vale ressaltar que o preço do vinho não está automaticamente atrelado a sua complexidade, e nem ao tempo de maturação e envelhecimento do vinho. Portanto, procure conversar e buscar informações sobre o vinho adequado para acompanhar o seu prato. Na dúvida, fale conosco, estamos dispostos a conversar e esclarecer as suas dúvidas.

Se você gostou das nossas dicas, não deixe de comentar e acompanhar as nossas publicações. Nós estamos sempre procurando o que existe de atual no universo dos vinhos e da gastronomia. A sua participação é muito importante nesse processo. Obrigado!