Como a melatonina das uvas e o processo de fermentação do vinho podem interferir no sono.

Qual é o seu ‘ritual do sono’? O que você faz para relaxar antes de dormir? O vinho, como sempre, pode ser uma excelente companhia, desde que seja apreciado com moderação. O fascinante universo das uvas é cheio de mistérios e, acreditam, as combinações perfeitas podem interferir no sono.

Entre os segredinhos da uva é possível citar que a semente, a casca e polpa contêm melatonina – o famoso hormônio que controla os seus ciclos de sono. Como cada vinho tem suas particularidades, os níveis de melatonina sofrem alterações de acordo com a produção; a fermentação, supostamente, contribui no aumento da quantidade de melatonina. Ou seja, a escolha do rótulo pode sim interferir no sono.

Para os amantes dessa deliciosa bebida, o vinho certo ajuda a entrar em ‘modo relaxamento’. A ‘terapia do sono’ com o vinho inicia muito antes de ir para a cama, pois ele é o companheiro de momentos, do prato preferido, do alívio do estresse do trabalho, de boas conversas, de excelentes filmes. 

Dessa forma, a sensação de relaxamento e preparo para uma boa noite de sono começa assim que o vinho é aberto. Alguns fatores pessoais devem ser levados em consideração, afinal, é uma bebida com teor alcoólico e ninguém quer passar a noite com ‘efeito rebote’

SEMPRE COM MODERAÇÃO 

Pesquisas apontam que o ato de beber com moderação pode reduzir a latência do sono, ou seja, pode contribuir para que a pessoa adormeça mais rapidamente do que o habitual. Isso acontece devido aos efeitos sedativos do álcool. 

Esse adormecer mais rápido também vai variar de acordo com a intensidade do teor de álcool no sangue. Para quem dificuldades para adormecer um cálice de vinho pode contribuir, contudo, independente da situação, a dica é apreciar o vinho com moderação para ter uma noite tranquila de sono.

Vale reforçar que é preciso consumir a bebida alcoólica de maneira equilibrada, pois, quando a apreciação excede a moderação, o álcool tende a suprimir o REM (Movimento Rápido dos Olhos) – fase do sono associada ao sonho e a retenção de memórias, durante a primeira parte da noite.  

O CÁLICE DO SONO  

A melatonina é um hormônio produzido pelo organismo. Ela atua de maneira direta no ciclo circadiano – responsável por controlar diversas funções do corpo ao decorrer do dia. O ‘poder’ da melatonina vai além de proporcionar sono, ela consegue estimular outras reações ligadas à hora de ir dormir, por exemplo, a produção de insulina no pâncreas e de glicose no fígado. 

Existem uvas que possuem maior concentração de melatonina. O ‘cálice do sono’ tem mais eficiência se for de vinhos elaborados como uvas tintas; a Nebbiolo, por exemplo, é um dos tipos que mais possui melatonina. Os Barolos podem ser uma ótima escolha, já que induzem melhor o sono. O vinho Merlot e Cabernet Sauvignon também apresentam quantidade significativa do hormônio, contudo, não com a mesma intensidade de um vinho produzido com a Nebbiolo.  

Outra dica é escolher um dos vinhos rosés, devido ao contato com as cascas, ele tende a apresentar mais melatonina que os vinhos brancos, por exemplo, já que os brancos são elaborados fora do contato com as cascas das uvas, dessa forma, não induzem o sono tanto quanto os vinhos tintos.   

BOA NOITE!

Aliviar as tensões do dia, degustar um excelente jantar, estar em boa companhia e apreciar o vinho na medida certa integram o ritual do sono. Nem sempre dormir bem, todas as noites, é algo possível. Para alguns, dormir é quase ‘artigo de luxo’.

Crie seu próprio ritual de sono. Adicione aquilo que lhe faz bem, seja uma boa conversa, um filme, a leitura de um livro, um ‘cálice do sono’. Com tudo na medida certa fica mais fácil relaxar, mais fácil ligar o ‘modo repouso’, mais preparado para uma boa noite de sono. Afinal, os sonhos mais inacreditáveis, geralmente, acontecem enquanto dormimos e, depois, eles podem ser reais.